Basquetebol Sobre Rodas

“Sonhos, acredite neles”

 

“Sonho que se sonha só, é só um sonho. Sonho que se sonha junto, é realidade”. Foi mais ou menos assim que se deu o início da equipe de basquete cadeirante e conseqüentemente da Esporte Sem Fronteiras. Unidos em busca de um único objetivo, o amigo William e os atletas Marquinhos, Pitty e Marcelo, se juntaram a Maurício Lemos para colocar em prática o sonho de formar a primeira equipe competitiva de esporte paraolímpico de Campos, em setembro de 2002.

 

Com a adesão de outros portadores de deficiência, eles tinham nas mãos um trunfo que seria a chave para o sucesso: força de vontade. Dificuldades de transporte, equipamento, técnica e local de treimanente não desanimaram os atletas no início, que, mesmo jogando em cadeiras do dia a dia, fizeram os primeiros treinos.

 

Jogado em uma cadeira apropriada, com as rodas mais ‘abertas’ que o normal, o basquete cadeirante precisa de equipamento específico para poder ser praticado. Mas se faltava equipamento, sobrava disposição. E o próprio treinador Maurício Lemos confeccionou as cadeiras adaptadas para o esporte.

 

Após quase um ano e meio apenas de treinamentos, a Esporte Sem Fronteiras começou a colher os primeiros frutos positivos. Participando de sua primeira competição oficial, a equipe conquistava vitórias e avançava no Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. O que era surpresa se transformou em façanha, e com menos de dois anos de existencia, o time se tornou campeão estadual em 2003.

 

Hoje, o sonho se tornou realidade, a brincadeira virou trabalho sério. Barreiras foram quebradas. Fronteiras? Não existem mais, sejam municipais, estaduais, nacionais ou até internacionais. Troféus já foram conquistados nos mais diversos cantos do Brasil e do Mundo.

 

Campeã no esporte e na vida, a equipe é tratada como carro-chefe da instituição. Abriu portas e trouxe o reconhecimento e respeito da sociedade. Nossos atletas são exemplos para crianças portadoras de deficiência, e os incentivam a fazerem parte dos nossos núcleos.

 

A Esporte Sem Fronteiras, agora com o nome de Esporte Sem Fronteiras/Campos, é uma das maiores potencias do basquete cadeirante no Brasil, e a tendência é continuar evoluindo.
Ponto no placar da cidadania.

 

ONG sagra-se Vice-Campeã Brasileira Regional Leste 2010.

 

Não foi desta vez mas a equipe da ONG lutou até o último segundo contra a equipe da ANDEF. Com o placar de ANDEF 64 X 44 ONG, a nossa equipe não se entregou, a equipe adversária manteve os seus titulares que jogam na Seleção Brasileira sempre dentro de quadra, dificultando o jogo para a ONG. Mesmo assim todas da equipe estão de parabéns. O cestinha do campeonato foi o nosso atleta Edilson. Todos os resultados estão no site da CBBC. www.cbbc.org.br.

 

Vamos continuar treinando para o Campeonato Brasileiro da 1º Divisão que será realizado em São José do Rio Preto em São Paulo de 07 a 12 de Dezembro de 2010

PLACAR CENTENÁRIO.

 

104 x 14, foi o placar do jogo entre a ONG Esporte Sem Fronteira/PMCG x ADC. (Associação de Deficientes de Contagens). A comissão Técnica optou por dividir a equipe em duas e colocar uma em cada período de jogo. No primeiro período a ONG jogou com  PATELA (Edelmo)  BRUCUTU (George), MARCELO , SERGINHO E RUBERÂNDIO e fez um placar de 19 x 02. No segundo período jogou com EDILSOM, DANIEL, SONECA, PIT e ADRIANO e completou o segundo período com o placar de  33 X 09. No treceiro período retornou o mesmo time do 1º período e o plcar foi de 65 x 12 e no último período a equipe comandada por PIT finalizou o jogo por 104 x 14. Neste domingo as 10h:30 a ONG entra em quadra para tentar superar a Equipe da ANDEF, vai ser um jogão.

ONG CAMPOS / PMCG DETONA MACAÉ PARAOLÍMPICA.

 

A equipe de Campos vence nesta sexta-feira a equipe de Macaé no basquete cadeirantes. No primeiro e no segundo período Macaé não conseguiu segurar a tática da equipe da ONG e terminou perdendo por uma diferença de 19 pontos, com o placar de 33 X 14 para a ONG. No terceiro e quarto período o técnico de Macaé fez uma Marcação zona recuada dentro do garafão dando a possibilidade de chutes de fora do garafão para a ONG, que disperdiçou muitos arremessos, tamanha facilidade que a equipe de Macaé proporcionaou. Após um tempo solicitado pelo Técnico da ONG, a equipe voltou mais consciente e finalizou o placar por 56 x 25. Para a comissão técnica foi uma importânte vitória, elevou a confiança da equipe que enfrenta a ANDEF neste domingo dia 23 de maio.

 

Nesta quinta feira a equipe de basquete da ONG Esporte Sem Fronteiras/PMCG entrou em quadra com o objetivo de arrancar da ACADEF mais uma vitória. No primeiro período a equipe da ONG – Campos venceu pelo placar de 24 X 12, no segundo período continuou bem na quadra vencendo de 19 x 02. Após o intervalo a comissão técnica trocou alguns jogadores que corresponderam e terminaram o terceiro período com a vitória pelo placar de 17 x 04, no ultimo período a equipe se empenhou  e venceu por 23 x 02, totalizando um placar de 81 X 20.

 

O cestinha da partida foi José Edilsom de Miranda da ONG com 27 pontos. Amanhã sexta-feira a ONG joga contra Macaé as 15h:00, transmitido via site da CBBC.

 

Teve início nesta quarta feira o Campeonato Brasileiro Regional Leste, com o jogo entre ONG Esporte Sem Fronteiras/PMCG  x  ADEFU (Associação de deficientes Físico de Uberaba). A equipe da ONG terminou o 1º quarto com um placar favorável de 16 x 04 e encerrou o 2º quarto com a vantagem de 46 x 08. Após o intervalo a equipe da ONG fez várias mudanças táticas e técnica aumentando o placar do 3º quarto para  65 x 12. No último quarto a ONG variou bastante os seus jogadores e finalizou o placar 86  x 16. O atleta da ONG José Edilsom de Miranda assumiu o 3º lugar de cestinha com 29 pontos.

 

Amanhã dia 20 às 12h:00 a ONG entra em quadra contra a ACADEF (Associação Carioca de Deficiente Físico), buscando a 2ª vitória do grupo da 1ª divisão. Para a Comissão técnica “o jogo será difícil,  pois a ACADEF vem de duas vitórias seguidas, mas a nossa equipe jogará buscando os contra ataques e uma marcação muito forte”.